A advocacia é um mercado extremamente competitivo, desafiador e que exige uma série de habilidades que vão muito além das puramente técnicas. O advogado de sucesso precisa dominar também as chamadas soft skills, que são nada mais que competências comportamentais e de relacionamento que ultrapassam o conhecimento técnico (as hard skills).

As habilidades que permitem montar um escritório bem-sucedido são muito mais difíceis de se aprender e não costumam fazer parte do currículo obrigatório do profissional jurídico.

Ainda assim, com dedicação e planejamento, é possível alcançar a excelência. O profissional que deseja se destacar na advocacia precisa estar sempre atento às novidades e buscar evoluir constantemente, com o desenvolvimento global de suas aptidões.

Com tanto a aprender, é natural que surjam questionamentos. Como começar a se desenvolver? Como atuar na advocacia com foco em seus objetivos profissionais? O que fazer para seu escritório de advocacia ser um sucesso?

Conheça as iniciativas possíveis e habilidades que podem ser desenvolvidas para ser um advogado de sucesso em nosso artigo!       

1. Conheça as características de um advogado de sucesso

O caminho para ser um advogado de sucesso deve ser pavimentado com dedicação. As habilidades técnicas são essenciais, mas são apenas o começo.

Veja a seguir as principais áreas que um advogado precisa aprimorar para conquistar destaque no mercado:

1.1. Formação sólida

Um advogado de sucesso precisa de uma boa base de conhecimento teórico para apoiar sua prática cotidiana. Uma formação sólida inclui conhecimento do direito, mas também uma boa formação humanística e conhecimentos complementares.

Não basta saber as leis, é preciso ter a visão do conjunto e conhecimentos que sejam voltados para a solução de problemas.

O conhecimento técnico é um cartão de visitas e pode auxiliar na conquista de clientela. Manter-se atualizado e buscar aprender constantemente são comportamentos imprescindíveis para continuar a agregar valor à sua formação.

1.2. Oratória

Mais do que qualquer outro profissional, os advogados precisam ser eloquentes e bem articulados ao expressar suas ideias em público. Trata-se de uma profissão em que o trabalho é precisamente falar em nome de outrem.

Assim, uma boa oratória é requisito mínimo para que seja possível exercer a advocacia de forma notável. Existe uma expectativa de que os advogados já saem da faculdade loquazes e fazendo discursos formidáveis. Entretanto, essa primeira impressão é bastante equivocada.

O percurso do advogado de sucesso para uma boa expressão envolve muito esforço e não há nenhum problema em precisar trabalhar duro para ser um orador melhor.

A apresentação em público de forma tranquila, confiante e competente pode ser desenvolvida de várias formas. Busque cursos, livros e vídeos sobre o assunto, mas, acima de tudo, não perca as oportunidades que surgirem para praticar.

Realize sustentações orais nos tribunais, participe de audiências, dê palestras e aproveite qualquer atividade em que seja possível falar em público para praticar sua comunicação verbal.

1.3. Visão empreendedora

O desenvolvimento de uma visão empreendedora é crítico para qualquer profissional, até mesmo para aqueles que não desejam abrir um escritório de advocacia. As principais características do empreendedor não estão relacionadas com a propriedade de um negócio, mas sim com a maneira de abordar os problemas e buscar soluções para eles.

Nesse sentido, investir na ampliação de um mindset empreendedor é muito benéfico para quem deseja aprender a enxergar oportunidades por trás dos problemas bem como vencer a aversão à tomada de riscos.

Como exercitar essas habilidades? Veja a seguir opções de como expandir sua visão empreendedora:

1.3.1. Tenha um mentor

Conte com o auxílio de alguém mais experiente que você para apoiar você nessa jornada. O mentor transmite os conhecimentos e aconselha o mentorado em situações cotidianas. Utilizar-se do conhecimento dos que vieram antes pode ser um grande atalho.

Além disso, ter um mentor é um bom meio de exercitar a consciência de que nós não sabemos tudo e não resolvemos todos os problemas por conta própria.

A busca por auxílio não pode ser vista como uma fraqueza. Pelo contrário, é algo a ser estimulado. A colaboração é a base de uma visão empreendedora.

A cooperação com outros profissionais garante a construção de uma boa rede de contatos, que é extremamente valiosa para o empreendedor. Como o mentor é alguém com mais tempo de atuação, provavelmente poderá lhe apresentar a muitas pessoas interessantes.

Encontre um profissional mais experiente e que esteja disposto a dividir experiências. Conversem sobre a atuação profissional, expectativas e projetos. Mantenham contato regular e aproveitem os frutos dessa colaboração para ter mais êxito em suas empreitadas!

1.3.2. Busque as companhias certas

Existe um ditado que diz que você é a média das cinco pessoas com quem mais convive. Se você deseja ser um advogado de sucesso, precisa se rodear de pessoas nessa situação.

Evite manter contato com aqueles que exercem a advocacia de uma maneira que não o inspire ou que cause desconforto. Profissionais frustrados, que reclamam de tudo e não buscam se atualizar podem ser uma grande âncora para sua carreira.

Nunca pare de conhecer pessoas inspiradoras. Atue em rede, participe de eventos e reuniões, mantenha os vínculos criados com as pessoas que causaram uma boa sensação e que possam contribuir para seu crescimento profissional.

Importante ressaltar que a aproximação a profissionais bem-sucedidos não precisa ser suplicante ou interesseira. Valorize os contatos espontâneos, em que a relação cresce de forma agradável e sem expectativas de lucros ou negócios.

Num primeiro momento, basta a troca de experiências, que por si só é enriquecedora. Oportunidades de negócios costumam surgir dessas parcerias de forma espontânea. Mas, mesmo que isso não aconteça, o contato com seus pares já é, por si só, o benefício.


1.3.3. Cultive bons hábitos

Uma das características fundamentais do empreendedor é a persistência. É natural que muitas coisas deem errado antes que tudo comece a “dar certo”. Por isso, bons hábitos são fundamentais para que você se mantenha consistente em seu caminho.

A viagem do advogado de sucesso é tão importante quanto o destino. Por isso, esteja preparado, mantenha o foco e fique atento às oportunidades. Tenha metas claras concentradas no desenvolvimento de sua atitude empreendedora e se mova em direção a seus objetivos.

1.4. Fortalecimento da cultura dentro e fora da empresa

A criação de uma cultura organizacional é um passo muito importante para a reputação do escritório. Os advogados necessitam da confiança de seus clientes para exercer seu mister e por isso mesmo a ética é o fundamento da cultura organizacional da advocacia.

Fortalecer a cultura dentro e fora da empresa é importante para garantir que todos os membros da equipe atuem da forma que se espera deles, mesmo que ninguém esteja olhando.

O escritório é um grupo de pessoas e o comportamento do grupo flui naturalmente para uma maneira própria de ação e interação. Cabe ao líder garantir que os comportamentos estejam de acordo com a ética e com a cultura do escritório, realizando ajustes quando necessário.

Para facilitar a orientação de todos, é importante estabelecer com clareza quais são os princípios que norteiam a atuação profissional. A criação de um código de conduta pode auxiliar a ilustrar como todos devem se comportar.

Além da criação de regras de comportamento, é importante que seja feita a ampla divulgação dessas diretrizes. Por fim, pode ser uma boa ideia criar um canal seguro de comunicação para eventuais queixas. 

2. Gerencie seu escritório de advocacia

A gestão do escritório de advocacia deve ser feita de forma profissional. O advogado de sucesso acumula conhecimentos de gestão e utiliza seus conhecimentos e as ferramentas tecnológicas para garantir a melhor rentabilidade de seu negócio.

2.1. Gestão de pessoas

A gestão das pessoas exige foco na excelência do atendimento e também na satisfação dos colaboradores com o ambiente de trabalho.

Deve-se prezar pelo bem-estar e valorização dos profissionais, incluindo a todos, desde advogados contratados e membros do corpo administrativo até mesmo os advogados correspondentes.

O advogado de sucesso sabe cuidar dos interesses do escritório sem descuidar do entusiasmo de seus membros. As estratégias para reconhecimento do trabalho dos integrantes do escritório podem ser feitas de diversas formas, como:

  • oferta de alternativas de trabalho inovadoras, como o regime de home office;
  • criação de um plano de carreira com metas de crescimento claras;
  • apresentação de uma política de remuneração compatível com o mercado e com as habilidades de cada colaborador;
  • oferecimento de benefícios e programas de fomento à saúde e qualidade de vida;
  • desenvolvimento de métodos para aumentar a produtividade, oferecendo ambiente, materiais e tecnologia adequados para as atividades.

2.2. Controle financeiro

Os advogados costumam afirmar que não são bons em finanças e por isso mesmo escolheram a carreira jurídica. O abandono dessa visão ao sair da faculdade pode ser o fator que separa aqueles que sofrem em sua carreira e o advogado de sucesso.

O equilíbrio financeiro faz com que seja possível, por exemplo, lucrar mais faturando menos. Sustentar uma estrutura desnecessária, contratar dívidas sucessivas e não ter noção dos números podem colocar o escritório em sérios problemas.

Quem não faz um controle financeiro apropriado trabalha muito e usufrui pouco do dinheiro que produz. Assim, para garantir um desenvolvimento sustentável de seu negócio e otimizar a lucratividade é crítico que o controle financeiro seja feito de maneira consistente e criteriosa.

As principais atitudes inteligentes em finanças na advocacia são:

  • ter o mapeamento exato de todas as receitas e despesas do escritório;
  • melhorar a produtividade com auxílio da tecnologia, aumentando o faturamento e reduzindo custos;
  • utilizar o correspondente jurídico como parceria estratégica e meio de economia de recursos;
  • não confundir as despesas pessoais dos sócios com as finanças do escritório;
  • pesquisar os fornecedores em busca não somente de preço, mas de qualidade e retorno sobre o investimento;
  • criar uma reserva de emergência para evitar a contratação de crédito e o pagamento de altos juros;
  • desenvolver metas financeiras para custos, faturamento e rentabilidade.

2.3. Cobrança de honorários

A definição das modalidades de contratação e formas de pagamento é elementar para que o gestor consiga prever como será feito o custeio do escritório.

Para saber como e quanto cobrar é necessário saber, acima de tudo, qual é o custo para a realização do serviço. Afinal de contas, não se deve pagar para trabalhar.

A gestão da carteira de clientes envolve obrigatoriamente a cobrança dos honorários. Nem sempre valerá a pena manter um cliente impontual ou que não aceita pagar o valor adequado para o serviço que deseja contratar.

Às vezes, a melhor solução é dispensar o cliente menos rentável, mas isso só é possível de se identificar caso exista uma noção exata do quanto custa o tempo do escritório.

As melhores práticas e estratégias na cobrança de honorários variam muito para cada um e dependem do tipo de cliente, área de atuação, situação da economia etc.

É importante estar atento às diretrizes da OAB sobre o assunto e também conhecer seus números na hora de decidir a melhor maneira de negociar as contratações.

2.4. Controle do fluxo de trabalho

Para fazer mais com menos, é importante aprimorar a gestão do tempo dos membros do escritório. Investir na organização de rotinas e treinamento de pessoas ajuda a deixar as prioridades mais claras.

O fluxo de trabalho de um escritório de advocacia é complexo e envolve uma série de questões, como o controle de processos, cumprimento de prazos, comparecimento em reuniões e audiências e rotinas administrativas diversas.

Para saber como se organizar, é bom realizar a listagem de todos os recursos existentes e procedimentos comuns.

Os recursos envolvem tudo aquilo que está disponível para a realização de uma tarefa, como: tempo, recursos financeiros, material e pessoas. Já os procedimentos são o passo a passo para conclusão das tarefas. Esse mapeamento propicia uma análise dos pontos fortes e oportunidades de aprimoramento.

Um software jurídico pode fazer com que sejam necessários menos recursos para a conclusão de um determinado procedimento. Para controlar o fluxo de trabalho e ser mais eficiente, conheça o funcionamento de seu negócio e alinhe as prioridades.

3. Invista em automação jurídica

Automação jurídica é uma tendência muito forte no mercado, que consiste em utilizar a tecnologia como auxiliar da atividade do advogado, possibilitando que ele deixe de fazer tarefas repetitivas. Assim, é possível ter mais tempo para tarefas realmente relevantes para o negócio.

As vantagens de utilizar um software jurídico visando a automação de procedimentos são inúmeras, mas podemos destacar a economia de tempo e a diminuição da necessidade de realizar novas contratações de funcionários para tarefas simples.

As inovações e produtos para a advocacia são cada vez melhores e, hoje, a automação pode ser usada de forma eficaz até mesmo em petições e contratos!

É muito comum que um profissional pouco familiarizado com a automação jurídica tenha receio de ser substituído pelo “robô advogado”. Todavia, tais novidades tecnológicas jamais serão capazes de substituir completamente um advogado, especialmente em razão das diversas competências intrínsecas ao ser humano que compõem o advogado de sucesso.

Quem quer se manter antenado com as tendências mundiais precisa manter a mente aberta, conhecer as tecnologias e trazê-las para sua prática.

Se você quer saber mais sobre como a tecnologia pode ajudar o desempenho de seu escritório veja: Automação jurídica: entenda o que é e seus impactos no escritório.

4. Aposte no marketing jurídico

Outro tabu dentro do senso comum do mercado jurídico é a relação do advogado de sucesso com as estratégias de marketing. Muitos acreditam que o marketing seja proibido na advocacia, mas isso não é verdade!

Os advogados podem utilizar-se do marketing de maneira ética e impulsionar o crescimento de sua reputação. Trata-se de desenvolver relacionamentos e transmitir a marca do escritório.

4.1. Saiba o que é marketing jurídico

O marketing jurídico é a maneira de se fazer marketing que respeita os parâmetros e peculiaridades da advocacia. O desenvolvimento da marca do escritório tem como objetivo o fortalecimento da imagem profissional e, por consequência, a conquista de novas oportunidades de negócios.

Para formular uma estratégia de marketing jurídico, é preciso estabelecer alguns pontos como:

  • quais são os objetivos do negócio;
  • quais clientes se pretende conquistar;
  • como o escritório deseja ser reconhecido no mercado.

Note-se que nenhuma estratégia de marketing jurídico será capaz de salvar um serviço de baixa qualidade. O marketing jurídico é sempre complementar a uma atuação de excelência.

4.2. Produza conteúdo

A produção de conteúdo relevante na área de atuação do escritório ajuda a construir a autoridade e cria oportunidades de desenvolver um relacionamento com seu público.

O conteúdo precisa educar o leitor, com linguagem simples e direta. Os assuntos devem ser buscados entre as tendências do mercado, atualidades e esclarecimentos sobre temas de interesse do leitor. O desenvolvimento do conteúdo deve focar nas dúvidas e problemas da audiência e, para isso, é importante conhecer muito bem seu público.

Atualmente, não existe veículo mais eficaz que a internet para alcançar muitas pessoas e oferecer conteúdo. Manter-se ativo nas redes sociais e divulgar material novo e bem formulado é indispensável para o advogado de sucesso.

4.3. Participe de eventos

Quem deseja ser lembrado, precisa ser visto. Por isso, invista na participação em eventos diversos, tanto na sua área de especialização quanto nos meios onde transitam seus potenciais clientes.

Aproveite as oportunidades que reúnem diversas pessoas para conhecer novos pontos de vista. Do mesmo modo, será possível descobrir mudanças de cenário e possíveis parceiros estratégicos para seu empreendimento.

Nos eventos, existe a oportunidade única de levar a mensagem do seu negócio para quem deve conhecê-lo. Por isso, prepare uma curta apresentação sobre suas habilidades e atuação e esteja pronto para criar novos relacionamentos.


4.4. Invista no relacionamento

Relacionamentos são valiosos para a construção de uma marca sólida na advocacia. Um advogado de sucesso não pode se esquecer de manter contato com colegas, parceiros e também com clientes.

Os clientes atuais e futuros exigem uma atenção que vai além da demanda jurídica imediata que apresentam. A comunicação precisa ser proativa, apresentando informações e soluções que possam ser interessantes a eles.

Para que qualquer relacionamento prospere, é preciso que exista consistência. Tenha em mente que se relacionar é parte do seu trabalho tanto quanto a redação de arrazoados e contratos. Não negligencie a gestão de seus relacionamentos, pois ela é fundamental para o êxito de sua estratégia de marketing jurídico.

4.5. Defina a identidade visual

 A divulgação dos materiais do escritório demanda padronização de estilo e discrição, sem perder de vista uma estética marcante.

O ideal é realizar a contratação de um especialista em comunicação visual para verificar o que pode ser feito de forma elegante e que esteja dentro dos padrões de sobriedade previstos pela OAB.

A identidade visual permitirá a criação de material promocional que pode ser distribuído aos interessados na atuação do escritório.

Preste atenção ao fato de que o que define qual material será adequado são as características dos clientes e como é feito o contato com cada um deles.

Por exemplo: não faz sentido produzir blocos de notas para brindes se seus clientes são da área de tecnologia e não utilizam papel em seu cotidiano. Conhecer o público é primordial.

5. Traga os conhecimentos sobre inteligência emocional para a advocacia

É difícil se manter mentalmente forte perante a rotina dinâmica e a complexidade dos relacionamentos na advocacia. No entanto, existem técnicas que podem ajudar a desenvolver a inteligência emocional e que podem ser incorporadas no cotidiano do advogado de sucesso.

Analise seu próprio comportamento e, se necessário, converse com seu mentor, com colegas ou, até mesmo, com um profissional. Aprenda a lidar com as emoções negativas de forma produtiva, buscando desenvolver sua resiliência.

Trabalhe seu emocional, pratique atividades prazerosas em seus momentos de lazer, desenvolva o hábito de praticar meditação e tente olhar com mais empatia para os demais. Você colherá os benefícios dessas atitudes em todas as área de sua vida.

Uma gestão eficiente no escritório de advocacia envolve uma série de fatores: o desenvolvimento das chamadas soft skills, uma gestão bem-feita e investimentos em inovação e marketing. Além disso, deve-se manter o equilíbrio emocional e buscar constante aprimoramento para ser um advogado de sucesso!

Agora, se você gostou deste artigo, aproveite para assinar nossa newsletter e receba conteúdos sobre advocacia, tecnologia e inovação diretamente em seu e-mail!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert