A necessidade de driblar a concorrência e de se destacar perante o mercado jurídico tem feito com que muitos profissionais do Direito invistam em maneiras de aprimorar a imagem do escritório, obter maior nível de confiança, bem como atrair e fidelizar os clientes.

É nesse cenário que o marketing de relacionamento ganha destaque dentro do mundo da advocacia. Apesar de essa ferramenta estratégica ainda utilizar o contato pessoal, ela também usa as mídias digitais para impulsionar os resultados, sempre respeitando as regras que foram estipuladas pela OAB.

Ficou interessado em aumentar os resultados do seu escritório de advocacia? Este post vai apresentar as principais questões envolvendo o conceito de marketing de relacionamento e como ele pode ser útil para os advogados. Então, acompanhe a leitura do conteúdo!

O que é o marketing de relacionamento?

Marketing de relacionamento é o conjunto de estratégias direcionadas ao principal objetivo de manter uma relação saudável e positiva com os clientes e parceiros — e buscar a fidelização. A partir daí, será estabelecido um vínculo mais fortalecido e sólido entre o advogado e seus clientes. Essa estratégia costuma ser utilizada nas várias etapas, como prospecção, conversão e fidelização de clientes. Ele pode ser implementado por meio do uso de novas tecnologias e plataformas.

Quando se trata do marketing de relacionamento para advogados, deve-se investir em mecanismos para transmitir os valores e a missão do profissional, bem como melhorar a imagem e a reputação do profissional na visão do mercado.

Nesse sentido, algumas ações devem ser colocadas em prática, como:

  • aumentar a interação nas mídias sociais;
  • usar estratégias de e-mail marketing;
  • investir em sistemas de fidelidade de clientes;
  • realizar pesquisas para conhecer o nível de satisfação dos clientes;
  • criar promoções para datas comemorativas;
  • organizar eventos para aprimorar os vínculos com os clientes etc.

Como funciona o marketing de relacionamento na advocacia?

O marketing de relacionamento na advocacia é uma ótima ferramenta para que o advogado possa se destacar no mercado. No entanto, essa estratégia de publicidade apresenta algumas particularidades. Isso porque as atividades que são desempenhadas por esses profissionais contam com algumas restrições determinadas pelo Código de Ética da OAB.

Nesse sentido, toda campanha ou ação de publicidade realizada por advogados não pode ser feita sem limites como outra atividade qualquer, pois a OAB impõe que a publicidade seja feita de modo discreto, moderado e com conteúdo, para antender à ética da profissão

Assim determina o art. 28 do Código de Ética e Disciplinada OAB:

O advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou coletivamente, com discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa, vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.

No mesmo sentido, o art. 1º do Provimento 94/2000 estabelece que:

É permitida a publicidade informativa do advogado e da sociedade de advogados, contanto que se limite a levar ao conhecimento do público em geral, ou da clientela, em particular, dados objetivos e verdadeiros a respeito dos serviços de advocacia que se propõe a prestar.

Como colocar em prática o marketing de relacionamento?

O marketing de relacionamento proporciona as condições necessárias para que o advogado consiga manter uma boa imagem e possa atrair e fidelizar os clientes, desde que esteja respaldada em um planejamento bem feito e que seja adequado ao ramo no qual o advogado atua e que consiga atingir o público-alvo.

Confira algumas medidas de como é possível prospectar clientes sem que isso implique nenhum tipo de violação ao Código de Ética da OAB.

1. Não faça propagandas apelativas

É possível utilizar gatilhos mentais para persuadir o público-alvo a buscar os seus serviços. Por sua vez, a publicidade apelativa é vedada. Desse modo, é proibido anunciar os serviços de forma desrespeitosa e antiética para com os demais colegas de profissão. Ou seja, desmerecendo os advogados concorrentes ou, então, enaltecendo as qualidades próprias além do limite.

O objetivo geral com a restrição é evitar que o advogado enalteça o seu trabalho e venha a desmerecer os serviços dos concorrentes. Portanto, a propaganda deve ser elaborada de maneira branda e nãoa gressiva. Trata-se de uma maneira de abordar o marketing de relacionamento de forma ética.

2. Use o inbound marketing

De uma maneira geral, o marketing jurídico envolve a proibição de o advogado não ter a plena liberdade para captar clientes. No entanto, ele tem a possibilidade de prospectar clientes, ou seja, conquistar a sua clientela, por meio da divulgação de conteúdo de sua especialização, com qualidade técnica e autoridade profissional.

Diante desse contexto, o inbound marketing ganha cada vez mais importância no mundo moderno. Trata-se de uma forma de produzir conteúdo útil e relevante por meio do marketing de atração. Isso é feito pela divulgação em diversos canais, como sites, blogs e podcasts. Assim, o advogado produz materiais que serão importantes para os clientes. Logo, as chances de ele se tornar uma referência na área são grandes.

3. Utilize o e-mail marketing

O envio de e-mails possibilita a criação de uma relação mais privada, direta e personalizada com os clientes. Em algumas vezes, trata-se de uma estratégia informativa e não-publicitária. De fato, o e-mail marketing é uma forma bastante eficaz para estabelecer uma boa comunicação com os clientes, ampliando as chances de fidelização do público. É possível colocar essa medida em prática por meio de ferramentas automatizadas.

4. Use as redes sociais

Esse canal de comunicação é uma ótima plataforma para quem deseja estabelecer presença online e conquistar os clientes, além de transmitir autoridade no assunto. Para isso, crie um perfil nas redes sociais e esteja atento para manter o engajamento alto entre o escritório e o seu público.

Você pode utilizar esses canais para solucionar dúvidas jurídicas dos clientes. No entanto, a atuação deve ser feita de maneira contida e moderada, ou seja, com discrição, conforme pontua o Código de Ética e Disciplina da OAB.

5. Participe de eventos jurídicos

A participação em palestras, cursos e outros tipos de eventos jurídicos é uma forma de estreitar a relação entre o advogado e seus clientes. Além disso, é uma maneira de melhorar a imagem do profissional perante o mercado, pois transmite mais confiança e autoridade para o público. De qualquer forma, é importante tomar o cuidado para evitar a mercantilização da advocacia.

O marketing de relacionamento jurídico tem o propósito de encantar e fidelizar os clientes, contribuindo a fortalecer a imagem do advogado e fazendo com que ele se torne uma verdadeira referência no mundo da advocacia. Para isso, é necessário ser dinâmico e desenvolver atitudes proativas a fim de conquistar o público.

Deseja melhorar a relação entre você e seus clientes? Que tal investir em ferramentas automatizadas para estreitar os laços? Entre em contato com a TIKAL TECH e conheça as nossas soluções disponíveis!

Powered by Rock Convert
TIKAL TECH
Autor