Em um cenário de grande difusão da internet e, sobretudo, das redes sociais, estar inserido nesse contexto acaba se tornando obrigatório para profissionais das mais diversas áreas. Isso é ainda mais relevante quando se trata da advocacia. Afinal, diante das restrições impostas pelo Estatuto da OAB, qualquer meio alternativo de divulgação do trabalho, para além da indicação, é fundamental.

Nesse sentido, as redes sociais se destacam como um instrumento sem custos e de grande eficácia para prospectar clientes e buscar parcerias. Porém, nem todo advogado sabe como se apresentar no ambiente virtual de forma eficiente e sem desrespeitar as normas desse segmento profissional.

Por isso, vamos explicar como devem atuar os profissionais jurídicos nas redes sociais, para que alcancem um público cada vez maior e construam sua imagem na rede. Confira!

Seja original

Você deve concordar que ver o mesmo conteúdo diversas vezes é cansativo. Além disso, a prática de replicar na internet o que outras pessoas já postaram pode soar como desinteresse na interação com os outros usuários da rede. Isso faz diminuir a sua credibilidade.

Portanto, seja original. Evite publicar jurisprudências que já foram muito exploradas na rede, por exemplo. Seja criativo, esteja sempre em busca de novidades e de assuntos que possam despertar o interesse das pessoas que acompanham você.

Porém, tratando-se de um tema relevante, como a edição de uma lei nova, mas que já foi amplamente discutida por outros profissionais jurídicos na internet, procure abordá-la de uma forma diferente. Assim você vai se destacar e conquistar mais amigos e seguidores.

Publique conteúdos breves

Muitas pessoas acessam a internet para buscar informações de forma rápida. Portanto, se você publicar os seus conteúdos em textos longos, poderá cansar o leitor e fazê-lo não acompanhar o que você compartilha.

Então, procure incluir nas suas postagens somente o que for essencial. Utilize uma linguagem facilitada e evite períodos e parágrafos muito extensos. Caso contrário, o leitor pode desistir da leitura antes de concluí-la. 

Ademais, textos curtos e com dados expostos de forma direta fazem com que seus seguidores encontrem o que precisam mais rapidamente. Em consequência disso, eles buscarão a sua rede social sempre que precisarem saber algo ou necessitarem de algum serviço jurídico.

Faça postagens constantemente

“Ser visto para ser lembrado”. Essa máxima é bastante verdadeira quando se trata da advocacia. Isso ocorre porque, diante das restrições à publicidade no mundo jurídico, ter visibilidade é importante para que o advogado divulgue seus serviços e conquiste clientes.

Além disso, de nada adianta explorar as redes sociais, se você não mantiver as páginas sempre atualizadas. Portanto, faça publicações constantemente, adotando uma regularidade entre elas.

Aproveite o espaço para postar decisões interessantes, jurisprudências e leis que possam esclarecer os seus leitores sobre os direitos que eles têm em situações cotidianas. Assim, você garante seguidores fiéis e que estarão sempre à espera do próximo conteúdo.

Explore o visual

Embora o conteúdo do Direito seja bastante textual, são as imagens e as cores que atraem a atenção das pessoas. Então, explore essas ferramentas para que os seguidores da sua página tenham maior interesse em visitá-la.

Contudo, busque manter o equilíbrio. Saiba escolher as cores e imagens, evitando que a sua rede social fique muito poluída visualmente.

Interaja com as pessoas

Para garantir uma maior divulgação e a fidelidade dos seus seguidores, é fundamental que haja interação com eles. Para isso, faça perguntas nas publicações, responda as dúvidas, promova enquetes sobre temas jurídicos, entre outras coisas.

Dessa forma, as pessoas que seguem a página deixarão de ser somente espectadores e passarão a participar das postagens. Com isso, você aumenta as chances de ter o seu conteúdo compartilhado. Essa é uma forma de alcançar uma maior quantidade de possíveis novos clientes.


Explore as diferentes redes sociais

Para ter maior alcance, é preciso estar presente nos diferentes meios de comunicação que a internet oferece. Você não terá tanto êxito se ficar restrito a somente uma rede social.

Assim, explore os recursos do Facebook, do Twitter, do Instagram e do LinkedIn. Porém, lembre-se de adequar o conteúdo postado em cada um deles ao seu formato.

Por exemplo: o Facebook admite postagens mais textuais, enquanto que o Twitter exige textos menores, como informativos rápidos sobre leis e jurisprudência. Já no Instagram, as imagens são o foco. No caso do LinkedIn, é possível expor as suas conquistas profissionais ou do seu escritório.

Mantenha uma página na web

Mesmo que você ou seu escritório de advocacia explorem as redes sociais, somente elas não bastam. É fundamental ter um website. Nele, você vai expor a sua marca, meios de contato, os serviços prestados e dados sobre os profissionais envolvidos.

Aqui também se aplica a regra da atualização constante. Garanta credibilidade e rotatividade no seu site, mantendo-o sempre atualizado e com informações relevantes para quem o acessa.

Faça uma abordagem adequada

Além de infringir o Código de Ética da OAB, oferecer os seus serviços de forma direta nas redes sociais pode prejudicar a sua imagem profissional. Estamos falando de frases como “Quer propor uma ação e precisa de ajuda jurídica? Entre em contato conosco!”. Evite-as.

Os instrumentos de comunicação virtual devem ser utilizados para publicação de informações objetivas, bem como para apresentar o profissional do ramo jurídico ao mercado, com discrição e moderação. É isso que determina o artigo 28 do Código de Ética e Disciplina.

Assim, procure publicar em suas redes sociais notícias e curiosidades sobre o Direito, sem direcionar o seu leitor a contratar os seus serviços de forma direta. Mostre a ele que você tem competência e os conhecimentos necessários para atender às suas necessidades, porém, indiretamente.

Como você viu, para se destacar no mercado da advocacia, é preciso estar antenado com os meios de comunicação mais utilizados por seus potenciais clientes.

Para além de simplesmente oferecer os seus serviços, é importante informar a seus seguidores sobre os seus direitos. Ademais, é fundamental interagir com eles, para saber sobre seus interesses e necessidades.

Dessa forma, conhecendo como podem atuar os profissionais jurídicos nas redes sociais e colocando em prática essas dicas, você saberá fazer a abordagem adequada, sem desrespeitar o que determina o Código de Ética da OAB. Isso garantirá credibilidade e sucesso ao seu escritório.

Se quiser saber mais sobre esse e outros assuntos do mundo jurídico, siga nossas páginas nas redes sociais! Estamos no Twitter, no Facebook e no LinkedIn!

Powered by Rock Convert