A prestação de contas na advocacia é um tema que, muitas vezes, passa despercebido, principalmente porque alguns profissionais acreditam ser um assunto de pouca relevância. Entretanto, esse pensamento é equivocado, então, é primordial estar atento a essa etapa do processo de trabalho na área jurídica, já que a correta prestação de contas de serviços jurídicos pode evitar situações desagradáveis com clientes.

Neste post, você vai descobrir como prestar contas de forma eficiente na advocacia, com dicas práticas que vão ajudá-lo nesse processo. Acompanhe!

O que é uma prestação de contas?

O desenvolvimento das atividades do profissional da área de direito se dá por meio de uma representação. Dessa maneira, o advogado costuma atuar em nome de um terceiro, defendendo os seus interesses em procedimentos administrativos e judiciais. É para esses terceiros que a prestação de contas é destinada.

Prestar contas significa estabelecer um relacionamento de transparência e confiança com os clientes, contribuindo para o desenvolvimento de um trabalho de qualidade. A prestação contempla todas as informações sobre os principais atos realizados em nome do cliente e o resultado final do processo.

Como prestar as contas de um serviço jurídico?

O processo de prestação de contas varia muito de um advogado para o outro. Recomenda-se que cada profissional procure a melhor forma de ajustar esse procedimento na sua rotina e na especificidade de cada trabalho.

Em um processo judicial, por exemplo, é interessante adotar uma postura de envio de prestações de contas periódicas ao cliente, informando todas as movimentações realizadas e os atos do advogado em cada uma delas.

Preze pela clareza nas informações, evitando termos ou expressões muito técnicas. Se for utilizá-las, explique-as de tal forma que sejam acessíveis a uma pessoa leiga.

Lembre-se de que o escopo da sua prestação de contas é manter o cliente informado sobre a situação do seu processo, trazendo dados que contribuam para que ele entenda a situação e a sua atuação naquele caso.

Vale destacar que existem soluções tecnológicas que permitem otimizar essas atividades. Essas ferramentas oferecem opções de envio de informações sobre acompanhamentos processuais diretamente para os clientes, facilitando o trabalho do advogado.

O que acontece quando o advogado não presta contas?

Quando um profissional de direito não presta contas dos seus atos ao seu cliente, costuma se instaurar uma situação de desconfiança, prejudicando a relação entre o profissional e o seu cliente.

Inclusive, em muitos casos, o cliente pode até ajuizar uma ação de prestação de contas em desfavor do advogado, obrigando-o a prestar contas das ações praticadas em seu nome.

Situações como essas podem gerar problemas para a imagem do profissional, que se verá envolvido em uma situação de desconforto, podendo, até mesmo, afetar a sua imagem. Essas ações podem ser facilmente evitadas se houver organização, planejamento e uma rotina de prestação de contas dentro do escritório.

Além disso, é importante estar ciente de que a não prestação de contas pelo profissional é considerada infração disciplinar, nos termos do art. 34, XXI do Estatuto da OAB. De acordo com o estatuto, os profissionais podem ser penalizados com censura, suspensão, multa e até mesmo exclusão da sua inscrição.

Se você é um advogado, invista na prática de prestação de contas aos seus clientes. Estabeleça medidas que contribuam para a transparência nas suas relações comerciais, estreitando vínculos e agregando qualidade para o trabalho desenvolvido pelo seu escritório.

Você gostou deste artigo sobre prestação de contas na advocacia? Então, curta a página da TIKAL TECH no Facebook e receba outros conteúdos exclusivos sobre gestão, planejamento e tecnologia no segmento jurídico.

Powered by Rock Convert