O Direito é uma ciência tradicional complexa e cheia de desafios. As suas diversas especializações tornam essa área abrangente e com inúmeras possibilidades de atuação. Após terminar a graduação e obter o título de advogado, muitos profissionais decidem trabalhar um escritório próprio. Então surge a dúvida: como montar um escritório de advocacia promissor?

A resposta para essa pergunta envolve várias etapas a serem percorridas com muita organização. Por mais que você seja um bom profissional do ramo, fazer a gestão desse novo empreendimento não é uma tarefa tão simples, e que você não aprende na faculdade. Dessa forma, abrir um escritório é um desafio que precisa ser superado.

Neste artigo, vamos apresentar um passo a passo completo de como montar um escritório de advocacia. Para isso, vamos ajudar você a criar um planejamento estratégico para escritórios de advocacia de sucesso. Então, acompanhe a leitura!

Estruture o plano de negócio

A atividade advocatícia está inserida em um mercado consolidado e que sustenta ótimos profissionais. Por isso, é importante adotar metodologias que serão usadas para auxiliar os advogados no gerenciamento das suas atividades.

Infelizmente, poucos advogados dominam conhecimentos relativos ao empreendedorismo e à administração de empresas. Como alternativa a esse fato, o roteiro se mostra uma ótima opção para os profissionais que ainda não sabem por onde começar o seu planejamento.

Dessa forma, é necessário elaborar um roteiro contendo um plano estratégico que vai servir de base para o escritório de advocacia. Esse planejamento vai criar um panorama do escritório, e, então, vai definir métodos de como se planejar para o futuro.

Antes de tudo, é necessário elaborar um planejamento sólido e realista levando em consideração a situação do mercado atual. A partir daí, deverá ser definido o futuro do escritório, sendo, para isso, traçados objetivos e metas a curto, médio e longo prazo.

Tudo deve se bem pensando para que o empreendimento ganhe vantagem competitiva e se torne referência de excelência no atendimento e na solução de conflitos dos clientes.

O plano de negócio aborda questões como: se o advogado vai trabalhar sozinho, se vai contar com sócios, qual área deseja atuar, entre outras. Vamos ver esses elementos mais para frente.

Analise o mercado antes de montar o seu escritório de advocacia

É necessário avaliar as condições do mercado antes de colocar qualquer plano em prática. Você deve verificar os seguintes aspectos:

  • como está a oferta e a procura pelos serviços advocatícios na sua região;
  • quais são as áreas mais requisitadas pelos clientes;
  • qual é a média de ganhos obtidos por demanda;
  • determinada situação que acarreta no aumento de demandas judiciais (cobrança ilegal de impostos, demissões irregulares em uma grande empresa etc.).

Dessa forma, quando a demanda aumenta, há maiores oportunidades para os advogados. Nessa mesma linha, pode a oferta dos serviços oferecidos pelos profissionais continua a mesma, o preço dos advogados tende a se elevar. Trata-se do equilíbrio de mercado.

Por isso, planeje o seu escritório levando em consideração a visão de mercado a longo prazo.

Escolha a missão do seu escritório

A missão define qual é a missão e os valores do seu escritório. Trata-se de apresentar os seus serviços específicos focados em determinada área e público. Veja alguns exemplos:

  • “Somos um escritório que oferece serviços jurídicos especializados no campo tributário e, direcionado para grandes empresas que sofrem alta carga fiscal e que têm pouca noção sobre seus direitos e deveres”.
  • “Oferecemos assessoria jurídica para microempresas e empresas de pequeno porte, desde o seu registro na Junta Comercial até o implemento do seu funcionamento”.

Defina o preço dos seus serviços

Montar uma tabela precificando os serviços jurídicos é uma ideia atrativa. O valor deve ter como parâmetro àquele que é praticado pelos concorrentes, e a tendência do mercado, e levar em consideração as despesas judiciais e os gastos para manter a estrutura do seu escritório. Afinal, você precisa ter uma margem de lucro.

Você também pode se basear na tabela oficial da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para definir o seu custo.

Tenha em mente o ramo jurídico do escritório

O Direito é uma ciência muito ampla. Por isso, em um mesmo escritório podem existir advogados especializados em diversos segmentos, como um setor específico para Direito Tributário, outro para Direito Empresarial, Direito Contratual, Previdenciário, e assim por diante.

Decida se montar um escritório generalista ou especializado em apenas algumas áreas. Por outro lado, escritórios menores costumam ter menos advogados e, portanto, menos especializações. Dessa forma, antes de tudo, é importante definir qual área você vai atuar. Se você for montar parcerias, escolha áreas que oferecem maiores demandas de clientes e siga em frente.

Existem ramos que estão em ascensão como, o Direito da Internet e o Direito Digital. Então, por que não inovar e sair na frente dos seus concorrentes? Aposte nessas áreas!

Identifique onde estão e quem são os seus potenciais clientes

Defina quem é o seu público

O advogado pode atuar prestando serviços advocatícios, de consultoria e assessoria para pessoas físicas e jurídicas, cada um com seu perfil diferenciado e com problemas específicos. Geralmente, as empresas carecem de profissionais para auxiliar na assessoria e na gestão tributária e empresarial, por exemplo.

Conheça o seu cliente e saber os problemas que ele enfrenta

Se você conhece a realidade e os problemas que o seu cliente está enfrentando, fica muito mais fácil estudar o caso e apresentar a solução mais adequada que ele tanto procura. Como você vai traçar metas e divulgar o seu serviço se não sabe direito quem é o seu público? É como dar um tiro no escuro…

Por isso, fazer a delimitação do perfil do seu público-alvo é um dos passos iniciais para poder entender o seu comportamento e as suas dificuldades. O desconhecimento sobre as características do potencial cliente gera barreiras na relação e dificulta a interação entre ambos.

Para evitar isso, a partir da definição das suas metas, identifique os seus potenciais clientes, analise onde eles estão e então, e, então, foque a sua atenção e o seu trabalho para tentar atrair e conquistar esses indivíduos.

Trace estratégias para chamar a atenção do seu público

O Código de Ética da OAB estabelece restrições quanto à publicidade dos serviços do advogado. Dedicaremos um tópico exclusivo para esse assunto mais à frente. O que é importante mencionar é que o marketing jurídico é permitido, mas com moderação.

Dessa forma, as estratégias para chama a atenção devem ser feitas com cautela. A publicidade pode ser feita por meio do compartilhamento de conteúdos relevante e útil para o público, até chegar ao ponto de ele se sentir seguro em contratar os serviços profissionais do advogado.

A partir daí, esteja preparado para ouvi-los e apresentar uma solução. É importante que você domine a média de valor praticado pelo mercado para definir o seu preço.

Faça um planejamento financeiro

A gestão financeira em escritório de advocacia é talvez o elemento mais importante na composição de todo o negócio. Sem dinheiro, nenhuma sociedade de advogados fica de pé por muito tempo.

Empreender em um negócio exige conhecimentos sobre Administração e Finanças. Por isso, outro passo que é essencial na implementação da corporação é verificar a existência dos recursos que serão necessários para desenvolver o plano de negócios dentro do escritório de advocacia.

Entenda, pelo menos, o mínimo de Finanças

Manter equilíbrio nas finanças ajuda a se prevenir contra possíveis quedas no faturamento que poderiam comprometer todo o escritório.

Por isso, Um advogado consciente deve ter noções básicas e entender de alguns assuntos, como:

  • realizar o adiantamento e o reembolso de custas judiciais;
  • manter a gestão dos contratos e faturas;
  • cobrar honorários no escritório;
  • controlar os honorários de sucumbência e todos os ganhos de causas;
  • acompanhe os índices financeiros do negócio.

Avalie a estrutura e o espaço do escritório

Então, avalie os recursos financeiros de que você já dispõe para começar a instalar a estrutura do seu escritório. Pode começar pensando em quanto deseja investir e qual a quanta que você terá que desembolsar para isso.

Pense no espaço que será alugado (ou comprado), as despesas de manutenção do local, veja se você quer apenas uma sala ou mais, escolha o design do escritório, os móveis, nos objetos etc. E, acima de tudo, analise se o fluxo de caixa será positivo, ou seja, estude os clientes e verifique se eles têm chances reais de trazer retorno financeiro sobre tudo o que foi investido.

Defina o valor que cada sócio investirá

Se você optar por uma parceria, discutam entre si, a quantia que cada sócio vai investir. Lembre-se que em uma sociedade de advogados, todos devem contribuir e têm voz ativa dentro do escritório.

Contrate fornecedores

Todo escritório, por mais simples que seja, precisa contratar empresas especializadas em armazenar arquivos ou em fornecer programas com softwares para advogados. Não se esqueça de que isso também é um gasto e que deve entrar no orçamento final do seu plano de negócio.

Estabeleça parcerias

Após o processo de elaboração do plano de negócios de um escritório de advogados com objetivos claros e estratégias concretas, é preciso definir se você vai querer buscar sócios e estabelecer parcerias jurídicas com eles.

A advocacia é uma profissão extremamente competitiva. Pensando nisso, se você é recém-formado ou já tem alguma experiência no meio, mas está investindo na abertura de um negócio, pense em buscar colegas com a mesma ambição que você e o desejo de crescer profissionalmente.

As vantagens da parceria

A parceria traz muitas vantagens. Os advogados crescem juntos e trocam experiências e conhecimento sobre o mundo jurídico e também o mundo dos negócios. Além do mais, o sócio pode trazer a cartela de clientes dele e aumentar a clientela do escritório.

Como já foi mencionado, um escritório diversificado têm mais chances de sucesso. Isso acontece porque os ramos do Direito são interligados. Um indivíduo pode estar pleiteando ter o seu direito reconhecido em uma determinada área e ser assessorado juridicamente para reclamar um direito seu em outro segmento.

Vamos exemplificar para tornar a compreensão mais fácil. Um cliente que esteja passando por algum problema na esfera do Direito do Consumidor, você ter contato com o seu sócio e descobrir que o Fisco está descontando indevidamente parcelas do seu Imposto de Renda, por exemplo. Dessa maneira, o cliente poderá ajuizar mais um processo judicial por meio dos advogados do seu escritório.

Em síntese, veja algumas das vantagens da parceria:

  • otimizar funções administrativas;
  • definir as funções e responsabilidades de cada sócio;
  • melhorar a divulgação dos serviços;
  • aumentar e fidelizar a clientela;
  • unir o conhecimento e a experiência de todos;
  • reduzir custos no escritório de advocacia, uma vez que serão divididos;
  • ganhar vantagem competitiva.

Encontre um local apropriado para o seu escritório

É preciso definir o local em que você vai montar o seu escritório para desenvolver as suas atividades.

Defina onde montar seu escritório de advocacia

O lugar onde o seu escritório ficará localizado é uma etapa muito importante. A definição do local vai influenciar uma série de fatores.

Antes de alugar uma sala ou imóvel analise os seguintes elementos:

  • localização estratégica;
  • proximidade da sua casa;
  • possibilidade de adquirir novos clientes;
  • proximidade a fóruns e Varas;
  • bom sinal de Internet;
  • escritórios próximos que podem ser concorrentes.

Analise como é o acesso até o seu negócio. Veja as condições do trânsito, se a região servida com várias linhas de transportes ajuda na sua locomoção e na chegada dos clientes que não moram tão perto assim. Por isso, priorize ruas que são servidas com linhas de ônibus e próxima ao metrô ou perto de estacionamentos.

Muitos advogados preferem alugar imóveis ou salas que ficam situados próximos a Fóruns e Juizados. Contudo, com o advento do processo eletrônico, essa exigência foi sendo relativizada, e sendo importante apenas para os dias de audiências. Por outro lado, em decorrência desse fato, um local com bom sinal wi-fi tornou-se um elemento importante na infraestrutura do negócio.

Já pensou se o seu vizinho é um escritório de contabilidade? Isso é uma vantagem, pois muitos advogados precisam dos serviços de um contador na hora de calcular honorários, valor das indenizações em processos, remuneração dos sócios etc. Por isso, é importante verificar a vizinhança.

Por isso, analise a existência de escritórios ao redor do seu. Tenha em mente que eles poderão ser os seus concorrentes, bem como possíveis parceiros, depende dos interesses de ambas as partes.

O coworking pode ser uma alternativa para quem está começando sozinho

O coworking é uma modalidade inovadora de atendimento destinada aos profissionais da área jurídica. Trata-se de um escritório compartilhado, ou seja, um espaço comunitário amplo que é usado por vários advogados.

Dessa forma, é disponibilizada toda a estrutura necessária para que o advogado consiga desenvolver as suas tarefas de forma plena, como se estivesse em um escritório tradicional. Em troca, ele paga uma espécie de tarifa por hora ou uma taxa relativa ao tempo em que permaneceu utilizando o espaço.

As vantagens do coworking são:

  • flexibilidade de horários;
  • infraestrutura completa;
  • interação entre os profissionais;
  • suporte administrativo-financeiro;
  • ausência de custos fixos, acarretando economias;

Assim, o coworking para advogados é uma ótima opção para os recém-formados que buscam adquirir experiência na área, uma vez, que esses espaços permitem maior contato com outros profissionais e proporcionam uma grande vivência no mundo jurídico.

Invista no marketing jurídico para prospectar os clientes

O marketing é essencial para a divulgação dos serviços de qualquer negócio. Contudo, na área do Direito, o marketing jurídico merece alguns cuidados.

Isso porque, conforme já mencionamos, o Código de Ética da OAB prevê algumas disposições sobre a publicidade dos serviços do advogado. Assim, as estratégias de marketing devem ser feitas com cautela.

A publicidade do advogado tem caráter informativo e deve se basear na discrição e sobriedade. É proibido que essa prática seja considerada mercantilização da profissão.

Marketing na Internet

Hoje em dia, a Internet tem sido o principal meio do advogado para divulgar a sua profissão, desde que não caracterize diretamente o oferecimento de serviços ou captação de clientela.

Você pode criar um site, blog ou até mesmo um perfil nas redes sociais para marcar presença online e ser visto pelo seu público-alvo. Mostre ao público o advogado que você é, quais são as áreas que você atua, a localização do seu escritório e os seus canais de contato, pelo menos.

Invista na produção e no compartilhamento de conteúdo relevante e de qualidade para blogs e redes sociais. Essa prática ajuda a criar um relacionamento e o engajamento com os clientes.

Essa dica é muito útil para os profissionais iniciantes quem estão começando a atuar e ainda têm uma clientela pequena. A divulgação dos serviços em site e mídias online, é portanto, uma das melhores maneiras para aumentar a prospecção e fidelizar os clientes.

A partir daí, esteja preparado para ouvi-los e apresentar uma solução. É importante que você domine a média de valor praticado pelo mercado para definir o seu preço.

Práticas de marketing jurídico

Confira algumas práticas que são permitidas pelo Código de Ética da OAB:

  • distribua cartões de visitas para amigos e conhecidos;
  • converse com as pessoas e se apresente como advogado;
  • ofereça serviços comunitários para atrair o público;
  • participe de redes sociais específicas para advogados;
  • esteja presente no LinkedIn, a maior rede de profissionais do mundo;
  • crie um perfil ativo na Internet para representar o seu escritório online.

Foco na especialização

Quando a decisão é focar na especialização, o local de atuação passa a ser menos importante. Isso porque se pressupõe que você será procurado dada a sua experiência.

Embora se reduza o investimento em localização, o advogado que seguir para uma especialização deverá investir no seu conhecimento técnico.

O advogado deverá fazer cursos de especialização, participar de seminários e eventos relacionados ao tema e publicar informações no ramo.

Mesmo não focando na região, a abrangência geográfica é importante, pois atuar em causas mais distantes encarecera os custos e poderá reduzir os ganhos.

Invista em tecnologia para o negócio

A tecnologia influencia diretamente na rotina de um advogado. A automação das atividades desse profissional vem se tornando um fenômeno presente, cada vez mais, em todos os escritórios.

A Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial consiste em uma máquina que simula o comportamento e o raciocínio humano.

A Inteligência Artificial surgiu para ajudar nas tarefas nos escritórios, por meio da automação de processos e a coleta e estruturação de dados e informações presentes em todo o trabalho jurídico. Dessa forma, ela faz a gestão e a ajuda a otimizar processos no escritório de advocacia, de forma detalhista e precisa.

Em tese, ela jamais vai substituir o advogado por completo, pois o raciocínio e a defesa de teses, por exemplo, exigem um pensamento abstrato, que, dificilmente, uma máquina conseguirá alcançar.

Os softwares para advogados

Atualmente, os softwares são as ferramentas automatizadas mais úteis e populares entre o meio dos advogados. A chegada dessa inovação tecnológica permitiu a otimização das tarefas dos profissionais e a gestão eficiente de todo o escritório. Assim, eles ajudam a melhorar os índices de produtividade do negócio.

Confira algumas funções que, hoje em dia, são delegadas aos softwares:

  • controle de prazos processuais e datas de audiências;
  • movimentação de um processo;
  • publicação de uma sentença ou decisão em um processo;
  • gestão financeira do escritório;
  • definição de reuniões corporativas estratégicas;
  • controle de agenda;
  • cadastro de clientes;
  • emissão de relatórios jurídicos.

A automação dessas tarefas pelos softwares permitiu que o advogado tivesse seu otimizado para se dedicar às tarefas mais complexas e que exigem mais concentração e atenção.

Dessa forma, o software veio para trazer praticidade às atividades executadas e facilitar e a rotina dos profissionais do Direito. Investir em um software de qualidade é um grande passo para o sucesso do escritório!

O Brasil é o país que mais forma advogados. Todos os anos, são milhares de novos profissionais lançados no mercado, e competindo para ter o seu lugar ao sol. É comum que apareçam dúvidas sobre como montar um escritório de advocacia e ter sucesso na profissão. Por isso, é essencial manter um plano de negócios que defina de maneira clara e objetiva a missão do seu escritório e o roteiro que deve ser seguido com o plano de ação a ser posto em prática.

Para isso, tenha em mente o valor do seu capital de giro, suas especializações, metas e as áreas em que pretende atuar. Não se esqueça de investir em recursos como, o marketing e a tecnologia que vieram para ficar e ajudam a divulgar e simplificar as tarefas de qualquer advogado. Seguindo essas dicas, você vai ver que o seu escritório se tornará um negócio promissor e você vai decolar na sua carreira.

Este artigo foi útil? Assine a nossa newsletter e fique por dentro das principais matérias que vão ajudar você a ser um advogado atualizado de sucesso!

Powered by Rock Convert